Barcelona, cidade dos sonhos

Meu sonho sempre foi conhecer Barcelona, ao contrario de muitos que suspiram por Paris ou Londres.

Confesso que lá era exatamente como imaginava, uma cidade maravilhosa, funcional, com pessoas prestativas, enfim, moraria lá fácil.

O clima é excelente, a cidade é linda, comida deliciosa, me apaixonei.

Como sou descendente de espanhol, tenho um quê a mais por tudo que diz respeito as minhas raizes.

Indico a quem estiver na Europa, conheça Barcelona que irá se surpreender.

IMG_0414

Anúncios

25 conselhos importantes para sua vida…

 

 

Imagem

 

O texto original está em inglês e é do Though Catalog. Mas é tão bom, é tão digno, que merece ser traduzido – e repassado – para vocês.

1. Faça as pazes com os seus pais. Seja por, finalmente, reconhecer que eles realmente querem o melhor para você ou por perdoá-los por serem imperfeitos, você não pode entrar feliz na vida adulta com essa marca de ressentimento familiar.

2. Beije alguém que seja ‘muita areia para o seu caminhãozinho’. Beije modelos, estudantes de medicina e empreendedores que moram em Dubai, e não se preocupe se eles(a) vão te ligar depois ou não.

3. Minimize a sua passividade.

4. Seja subordinado ou faça um bico, para começar a entender como gorjetas funcionam, como manter a paciência perto de babacas e como algumas palavras amáveis podem mudar o dia de alguém.

5. Reconheça liberdade como uma passada num fast food às 5h30 da madrugada com um bando de estranhos que você acabou de conhecer.

6. Tente não se martirizar por possuir um diploma ‘inútil’. Dinheiro é um terror e as coisas não aconteceram exatamente como você planejou, mas você tinha mesmo que fazer faculdade… E ter um diploma não é a pior coisa do mundo. Nós vamos resolver essa confusão, provavelmente. O ponto é que você não merece menos só porque ir à faculdade não trouxe um retorno imediato. Seja paciente, trabalhe com o que você tem e lembre-se que muitos de nós estamos nessa juntos.

7. Se você está em qualquer emprego que seja, abra uma poupança. Você nunca sabe quando estará desempregado ou  desesperado para fugir da sua vida por uns dias. Mesmo R$20 por semana já fazem R$1040 a mais por ano do que você teria de outro jeito.

8. Adquira o hábito de ir lá fora, aproveitar a luz, cultivar seus amigos, esquecer a internet.

9. Fique curtindo – e alimentando – uma ressaca por 4 dias seguidos.

10. Comece um relacionamento com o(a) sua paixão platônica dizendo que o(a) quer. Diretamente. Tipo, olhando em seu rosto e dizendo assim: Eu quero você. Eu quero ficar com você.

11. Aprenda a dizer não – para você mesmo. Não continue usando salto alto se você odeia, não continue fumando se você odeia o seu cheiro no dia seguinte, pare de passar dias inteiros afundado no sofá para depois reclamar que está perdendo o Sol.

12. Tire um tempo para revisitar os lugares que construíram quem você é: o apartamento em você cresceu, sua escola, sua cidade natal. Esses lugares até podem ficar lá para sempre, mas você definitivamente não.

13. Encontre um hobby que te faça esperar pelo momento de ficar sozinho, que deixe essa solidão momentânea agradável e energizadora.

14. Pense que você se conhece até conhecer alguém mais do que você.

15. Esqueça quem você é, suas prioridades e como uma pessoa deveria ser.

16. Identifique os seus medos e, ao invés de deixar que eles controlem as suas ações, encontre e converse com pessoas que já os superaram. Não se contente sem experimentar 000002% do que o mundo tem para oferecer porque você tem medo de viajar de avião.

17. Adquira o hábito de organizar as coisas e desapegar. Só porque funcionaram em algum momento não significa que você deve mantê-las para sempre – sejam essas ‘coisas’ o seu par de calças favorito ou o seu ex.

18. Pare de se odiar.

19. Saia e assista àquele filme, leia aquele livro ou ouça aquela banda que você já mentiu sobre ter assistido, lido, ouvido.

20. Tire vantagem do seguro de saúde enquanto você ainda é saudável.

21. Crie o hábito de falar às pessoas como você se sente, seja escrevendo um e-mail de fã para alguém cujo trabalho você ame ou falando ao seu chefe por que você merece um aumento.

22. Namore alguém que diga “Eu te amo” primeiro.

23. Deixe o país com a desculpa de “se encontrar”. Isso não funcionará. Lugares não mudam pessoas. Invés disso, beba bastante sozinho, leia vários livros, faça sexo em albergues sujos e volte para casa quando a saudade bater.

24. Revolucione e compre um Macbook Pro.

25. Largue aquele emprego que te deixa infeliz, termine relacionamentos que te façam agir como um lunático, abandone os amigos que ininterruptamente te dão vontade de vomitar. Você é novo, resiliente, há outros trabalhos, relacionamentos e amigos se você estiver aberto a eles.

Uma vez fui viajar e não voltei

Excelente texto…Parabéns ao autor: Sigo escrevendo

Uma vez fui viajar e não voltei.

images

Uma vez fui viajar e não voltei.

Não por rebeldia ou por ter decidido ficar; simplesmente mudei.

Cruzei fronteiras que eu nunca imaginaria cruzar. Nem no mapa, nem na vida. Fui tão longe que olhar para trás não era confortante, era motivador.

Conheci o que posso chamar de professores e acessei conhecimentos que nenhum livro poderia me ensinar. Não por serem secretos, mas por serem vivos.

Acrescentei ao dicionário da minha vida novos significados para educação, medo e respeito.

Reaprendi o valor de alguns gestos. Como quando criança, a espontaneidade de sorrisos e olhares faz valer a comunicação mais universal que há – a linguagem da alma.

Fui acolhido por pessoas, famílias, estranhos, bancos e praças. Entre chãos e humanos, ambos podem ser igualmente frios ou restauradores.

Conheci ruas, estações, aeroportos e me orgulho de ter dificuldade em lembrar seus nomes. Minha memória compartilha do meu desejo de querer refrescar-se com novos e velhos ares.

Fiz amigos de verdade. Amigos de estrada não sucumbem ao espaço e nem ao tempo. Amigos de estrada cruzam distâncias; confrontam os anos. São amizades que transpassam verões e invernos com a certeza de novos encontros.

Vivi além da minha imaginação. Contrariei expectativas e acumulei riquezas imateriais. Permiti ao meu corpo e à minha mente experimentar outros estados de vivência e consciência.

Redescobri o que me fascina. Senti calores no peito e dei espaço para meu coração acelerar mais do que uma rotina qualquer permitiria.

E quer saber?

Conheci outras versões da saudade. Como nós, ela pode ser dura. Mas juro que tem suas fraquezas. Aliás, ela pode ser linda.

Com ela, reavaliei meus abraços, dei mais respeito à algumas palavras e me apaixonei ainda mais por meus amigos e minha família.

E ainda tenho muito que aprender.

Na verdade, tais experiências apenas me dirigem para uma certeza – que ainda tenho muito lugar para conhecer, pessoas a cruzar e conhecimento para experimentar.

Uma fez fui viajar…

e foi a partir deste momento que entendi que qualquer viagem é uma ida sem volta.

Como planejar uma viagem internacional

Por Priscilla Rhein

 Aos 11 anos fiz minha primeira viagem para fora do Brasil. Fui para EUA. Depois disso, em todas as listinhas que eu fiz de “DESEJOS” nunca faltou o ítem VIAJAR. Em 2009 conheci alguns países da Europa ( Espanha, Itália, Bélgica, Holanda, França e Londres). Este ano Argentina e Paraguay. E, já estamos com viagem marcada para Uruguai e Argentina no final do ano.

Eu não gosto de viajar com agências de turismos – sempre gastamos o dobro por causa do serviço prestado, e por este motivo, com excessão da minha viagem aos 11 anos para o EUA, viajo e organizo minhas viagens.

A minha primeira dica é organização: Planejar tudo antes, além de ser mais tranquilo, acaba saindo mais barato, já que passagens e estadia com datas próximas saem mais caro.

Antes de qualquer coisa: pesquise o preço de TUDO (inclusive o que você pretende trazer de lá) e então some tudo para ter uma ideia do custo da viagem.

Planejando as Férias

PASSAPORTE: Se o país precisar de passaporte (América do Sul – não precisa). Esse é o primeiro passo. Ele é como se fosse o seu RG internacional. Tirar passaporte demora um pouco, então veja isso com bastante antecedência. No site da Polícia Federal tem o passo a passo, com todas as informações e preços para você tirar o seu. Como todo documento, o passaporte tem validade e você precisa renovar a cada 5 anos.

DESTINO: Alguns países, como o EUA por exemplo, exigem o Visto. E isso é uma das primeiras coisas que você precisa correr atrás, caso seja necessário para seu destino. Eu coloquei (AQUI) um site que tem absolutamente todas as informações para tirar o Visto Americano. Só é preciso ter paciência porque tem que preencher formulários enormes e para facilitar é bom já estar com todos os documentos possíveis em mãos. hehehe

Sobre o meu visto americano: O meu visto, tinha validade de 10 anos (tirei aos 11 anos) para entrada e saída do EUA. Já para Europa, não precisei de visto. Então é fundamental pesquisar para saber exatamente o que você precisa para entrar no país. IMPORTANTE: É preciso ter o Passaporte para tirar o Visto. Ok?! Lembro que meus pais tiveram que preencher vários formulários e responderem perguntas, tipo: “quais são suas pretensões no país”, como íamos (eu, meu irmão e minhas primas) para a Disney, respondemos que passaríamos as férias lá. Fomos agendados JUNTOS (eu e meu irmão) – (quando é “família” vão todos de uma vez e não individual) e não tivemos problema nenhum. É importante levar todos os documentos (certidão de nascimento, certidão de casamento, extrato bancário, documento do carro, etc) que estão no seu nome. Na verdade, o que precisa ser provado é algum vínculo com o Brasil, seja trabalhando, estudando, carro no nome, apartamento, etc, para que eles tenham certeza que você irá voltar. hehehe Precisa também demonstrar que você tem dinheiro para pagar a viagem (por isso o extrato atual da conta bancária). Pra mim, não foi pedido nada disso, óbviamente, porque na época eu era menor de idade. O policial apenas perguntou se eu estudava e nos deu o ok na hora. Vale lembrar que, assim como o Passaporte, o Visto também vence e precisa ser renovado.

DATAS: Depois de escolher o país/cidade que você quer ir, é hora de escolher a data. Planeje, pelo menos, com 6 meses de antecedência para poder organizar com calma e economizar mais. Passagens aéreas e hotéis saem mais barato quando você compra com antecedência, quanto mais próximo da data, mais caro fica, especialmente o avião.

Dica valiosa: alguns países, no hemisfério norte (Europa e EUA, por exemplo) tem estações do ano inversas a nossa, então fique atento como estará o clima. JULHO nesses países é verão, já DEZEMBRO e JANEIRO muito frio. Para economizar (e muito) é só evitar embarcar (principalmente nesses meses) – pois, são meses de alta temporada, já que a maioria das pessoas estão de férias. Viajar em meses mais alternativos, como Setembro ou Maio, sai muito mais barato, as vezes até menos da metade do preço. Então, se você tem essa flexibilidade, não deixe de aproveitar. FIQUE DE OLHO: aos feriados do país que você vai. Exemplo: Semana de Spring Break (tipo a nossa semana de saco cheio) dos americanos, Saint Patrick’s Day entre outros, normalmente as atrações turísticas estão lotadas. Porém, quem tiver a oportunidade, vale a pena participar de algo diferente e com cultura diferenciada.

PASSAGEM AÉREA: Você já sabe para onde vai e já escolheu a época do ano, agora chegou a hora de ficar atento nas promoções de passagens aéreas. Alguns sites,  tem promoções de passagens – Eu sempre pesquiso preço pelo site (www.decolar.com) já que lá, aparecem todas as companhias aéreas. A dica aqui é paciência, muita paciência. Os preços mudam todos os dias, as vezes de hora em hora, fique sempre atualizando a página, pesquisando em sites diferentes, até achar um preço que caiba no seu bolso. Essas promoções normalmente são repentinas, simplesmente aparecem e somem, então é importante ficar esperto e pesquisar o tempo todo.

Mas na maioria das vezes a pergunta é outra – “Como saber se os preços estão caros?” Todos tem essa dúvida quando viajam pela primeira vez. O que eu fiz foi perguntar a amigas e conhecidos que já viajaram, o quanto eles pagaram mais ou menos nas passagens. Vôos diretos costumão ser mais caros que vôos com escala ou conexão, e vôos em dias de semana são mais baratos que finais de semana.

Atenção: quando você vai comprar as passagens você paga também uma taxa, que é cerca de 10% do valor total da compra.

Milhas: você também consegue viajar por milhas. A maioria dos cartões de créditos tem programa de pontuação que você pode trocar por milha. Consulte seu gerente do banco para obter essas informações.

Dica ultra importante: fique atento as restrições para embarcar no avião. No site das companhias aéreas você encontra tudo que é permitido, necessário e restrito para levar no avião. Quanto a bagagem, viagens internacionais pode-se levar uma mala de mão pequena de até 5kgs e duas malas que podem ser despachadas de até 32kgs cada uma. O que passar, seja peso ou bagagem extra, é cobrado uma tarifa extra, por excesso de bagagem.

Quando a viagem for internacional, você precisa chegar ao aeroporto para o check-in 3 horas antes do horário do vôo.

HOSPEDAGEM: Comprada as passagens, vamos pesquisar os hotéis.

No site da Decolar tem publicações e testemunhos de pessoas que já se hospedaram no hotel, tem mapa do local, o que o hotel oferece, etc. Fique atento nos serviços oferecidos, algumas vezes o café da manhã não está incluso e é cobrado a parte.

Uma dica para escolher o hotel com melhor localização: você pode procurar os pontos turísticos primeiro, ver a localização de tudo e então procurar hotel para saber onde é melhor se hospedar.

Que tal anotar todas essas informações em uma caderninho de viagens personalizado? Assim você poderá levá-lo com você e sua viagem fica ainda mais organizada com todos os endereços turísticos por perto.

Turismo: Cada cidade e país tem a sua cultura e passeios diferentes para fazer. Nessa hora é encarar o Google e colher o máximo de informações sobre turismo que você puder encontrar. Existem Guias da Folha de São Paulo, e outras mil editoras que vendem em livrarias, guias que tem ótimas dicas de passeios, restaurantes e tudo que você precisa saber.

RESTAURANTES / COMPRAS: Aqui é o mesmo esquema das atrações e do turismo. Alguns restaurantes tem o preço e o cardápio no site, assim você pode ter idéia de quanto vai gastar e do que é servido. Geralmente os pratos americanos são enormes, fique atento as mesas ao lado porque, muitas vezes, dá para dividir. A comida no exterior tende a ser mais cara. Por este motivo, muitas pessoas tentam comer lanches ao máximo. ( Olha só a balança subindo … hehehe)

Com relação as compras, é o mesmo. A maioria das lojas tem loja online e lá você consegue ver o preço de TUDO. O que eu faço é simular uma compra online e ver o total que dá para ter idéia de quanto eu vou gastar aproximadamente na loja.

Dica: se a grana estiver curta, fique em algum hotel que tenha cozinha, assim você pode comprar tudo no mercado – que geralmente tem coisas diferentes e são super baratos.

Se você pretende comprar muitas coisas, especialmente no EUA, deixe para comprar uma mala grande lá, já que são baratas, em torno de $70 dólares você compra no Walmart uma mala grande, bem resistente e das que duram uma eternidade. Então leve uma mala com você e aproveite para comprar outra na viagem. =)

TOMADA / VOLTAGEM: Verifique como é a tomada do local e a voltagem. Já pensou chegar lá e não conseguir carregar o celular ou ligar o secador? Em lojas de multi coisas e de malas você encontra alguns adaptadores mundiais, que servem para todas as tomadas. Mas nada que o Google não te indique. Se vc digitar “Tomada EUA”, por exemplo, no Google Imagens  ele certamente lhe trará o desenho. Verifique também a voltagem, você não quer queimar seus eletrônicos. né ?!!

INTERNET MÓVEL / CELULAR: Se você vai levar celular e quer habilitá-lo é muito simples, basta ligar na sua operadora e pedir o desbloqueio. Geralmente eles cobram uma taxa maior pelas ligações e mensagens, tanto para receber (home) quanto para realizar. Também dá para habilitar o uso da internet móvel. Porém, na maior parte dos lugares e hotéis tem wifi.

DUTY FREE SHOP: Sempre que você entra ou sai de um país você tem acesso ao Duty Free Shop. É uma rede de lojas que vendem produtos importantes e, a grande vantagem, é o preço sem imposto. Eles são cobrados em dólar e você pode pagar com cartão. No Brasil, se você estiver indo ou chegando, você pode pagar em Real no cartão de débito, a conversão é feita na hora e você não paga o IOF do cartão.

O que eu geralmente faço é ir até a livraria, comprar o Guia mais completo do País que eu for visitar, anoto os pontos que eu gostaria de conhecer e vou pesquisar no google sobre aquele ponto.

O que eu geralmente faço é ir anotando em um caderninho absolutamente tudo que eu encontro sobre a cidade, separando por tópicos. Exemplo: “passeio de dia”, “ a noite”, “parques de diversão”, “restaurantes”, “compras”, etc. E então eu sento com meu namorado, que sempre viaja comigo,  e selecionamos o que achamos de mais legal. Porém, eu não apago nenhuma informação ou passeio que não escolhemos, chegando lá podemos mudar de idéia e querer ir em outro lugar. Eu sempre anoto todos os endereços, telefones, o que tem pra fazer no lugar, dicas, passeios que são perto um do outro… e feito isso, levo o caderninho junto comigo na viagem.

A maioria dos passeios turísticos clássicos, como os parques de Orlando, Museus na Europa, tem preço fixo e você encontra tudo no site oficial deles. Em média, cada parque custa em torno de $100 dólares por pessoa – por dia. Na internet você encontra todo tipo de informação que você precisa. Você também pode consultar uma amiga ou conhecido que já viajou para o lugar e perguntar o que ele mais gostou, o que ele indica, etc. Hoje em dia existem muitos blogs também que dão dicas de viagem, você vai encontrar toda informação que precisa, tenho certeza !

Na ida não existe limite, mas na volta do Brasil, no Free Shop daqui você só pode levar $500 dólares em compras por pessoa. No site da Receita Federal você encontra todas as informações de compras e de bagagens que você pode ou não trazer.

IMIGRAÇÃO: Toda vez que você sai ou entra em um país, mesmo sendo o seu, você passa pela imigração. Lá eles vão te perguntar para onde você está indo, onde você vai se hospedar e etc.

No EUA eles colhem alguns dados como suas digitais, sua profissão, hotel que vai ficar, etc. Geralmente é só uma fila chata e enorme, com policiais com cara de bravo. hehehe

ALFÂNDEGA: Eu não tenho nenhuma experiência com a alfândega. Em todas as viagens que fiz, nunca fui parada. Mas eu trouxe apenas mercadorias de pessoal (normalmente quem traz para consumo próprio não é “pego”).

OUTRAS DICAS:

  • Ande sempre com seu passaporte, em algumas compras eles pedem pra ver sua identidade (no EUA eles chamam de ID).
  • Guarde seu dinheiro no cofre do hotel e não deixe ele num lugar só. Caso você seja assaltado, pelo menos não perderá tudo.
  • Assaltos existem em todos os lugares, pesquise bem sobre a região e fique atento a todo movimento.
  • Não é necessário Habilitação Internacional para dirigir lá fora, você só precisa ter mais de 25 anos, por exemplo no EUA. Porém, se você levar algum tipo de multa, ter a habilitação pode “melhorar” a situação. Na dúvida, tire.
  •  No EUA as gorjetas não estão inclusas na conta, some e deixe sempre algo. Lá, eles dão dinheiro de acordo com o atendimento, pode chegar até 20% do valor da sua refeição.
  • Leve suas roupas de acordo com o clima do local. Se você for andar muito, não esqueça de levar tênis – ou comprar lá.
  • Leve roupas confortáveis e quentinhas no avião, em vôos internacionais que são mais longos, eles costumam ser bem frios, cerca de 18 graus – Viajar para Europa leva no mínimo 14 horas.
  • Leve uma mochila, é bom para você levar tudo que precisa usar durante o dia, e as mulheres bolsa tira-colo.
  • Esteja aberto para novas culturas. Não tenha preguiça de acordar cedo para aproveitar bem o dia.
  • Sempre que sair do hotel para passear, feche suas malas com cadeado, deixe sempre TUDO trancado.
  • Anote sempre o telefone e endereço do Consulado Brasileiro do país.

Espero ter ajudado ! =)

Amyr Klink: Um homem precisa viajar

“Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser; que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver.”

Euro, estamos de olho ($.$)

Gentchi, o que acontece com esta moeda que não para de subir,  diariamente eu e Camilla acessamos os sites de cotação do cambio e choramos cada vez que vemos ele em alta,  MAS parece que está começando a baixar.

( para nossa alegria, ÊÊÊÊ)

Precisamos que volte a $2,65 no mínimo !!!! Torçam por nós ! No proximo mês iremos comprar a passagem de avião, e nossa viagem ja entrará na reta final…uhuuu

Faltam apenas SEIS MESES, 210 dias e algumas horas *-*

Irlandeses, estamos chegandoo !!!!

cotacao

Para você aproveitar melhor a sua viagem.

Ah, essa inquietude humana de querer conferir a grama do vizinho! Se você pretende viajar para um lugar onde tem fatores limitantes, como dinheiro/tempo/gente chata no grupo, o que é o caso de 98% das viagens em geral (segundo meus dados), preste atenção no que realmente tornará sua experiência inesquecivel. Não, não é o conforto do hotel, nem a comida, nem as fotos.

Enquanto viajamos, tendemos a refletir todas as nossas características muito mais intensamente no dia-a-dia. Tem os dois lados da moeda, como você já deve ter imaginado.Você se ajuda e também se destrói. Vamos às situações mais comuns que tenho vivenciado e presenciado pessoas passando por tais coisas:

-Planejamento da viagem, e não controle da viagem.
Uma viagem nada mais é que parte da vida, e como tudo na vida, é impossivel controlar. Voce pode se preparar, mas com certeza nao vai conseguir prever nem 50% do que deveria para ter o controle que deseja. Não adianta comprar mapa, escrever os horários dos transportes entre eles, muito menos tentar estipular tempo para ficar em cada atração antes de chegar propriamente dito. Nem mesmo baseado na opinião alheia! Pense que os lugares são comidas, e você irá provar baseado nas opiniões anteriores. Tem certeza que dará a mesma nota para a torta de banana? E vai querer duas fatias da torta de coco, uma da de morango e só um pedaço da de chocolate, como te recomendaram? Lugares são assim: milhões de componentes para combinar com as milhoes de coisas que formam você. Vá a um lugar, veja o quanto se conectou a ele e decida o tempo. ISSO é viajar.

-MAYDAY MAYDAY
Tenha certeza que algo vai dar errado. Repito, a viagem é parte da vida, e como a vida, as coisas vão acontecendo como numa loteria, e se você criar expectativas, ai que ferrou de vez. Não gaste suas energias dizendo “ohh nooooo”, veja o que dá pra fazer com a nova situação. Não tem o onibus no horario da internet? Veja o que tem! pergunte para as pessoas quais as alternativas. Peça carona. Anuncie num grupo local na internet seus planos. Olhe para os lados, veja se tem mais gente com cara de que vai pro mesmo canto, junte-se a eles e negocie um transporte fechado. Nenhuma das alternativas acima funcionaram? Vai para o bar mais perto, peça uma cerveja e espere. Aproveite o momento ali, converse com os locais ou viajantes, não se preocupe. Com certeza será desse momento que sua soluçao vira, seja da sujestão de algum local, ou de algum viajante que esta com um carro com vaga, qualquer coisa. Isso se aplica a qualquer outra situação. Na verdade, isso se aplica pra vida inteira, mas aí é escolha sua

-TENHO que ir ali, ali, lá, aqui…
Enganchemos o primeiro ponto aqui: as conexões com os lugares. É muito legal ter uma foto e poder dizer “eu estive lá”. Porém, tenho certeza que você que esta lendo esse texto já passou por uma experiência de viagem que não trocaria por nenhuma outra. E quanto mais tempo ficamos em um lugar, mais intenso isso fica. Chegou, se conectou, sentiu vontade de ficar, fique! Pode ter certeza que nenhum outro lugar do mundo te fará mais feliz que a conexão que voce está tendo nesse momento. Fique sem medo de se arrepender. Muitas pessoas vão dizer “você foi até lá e NÃO foi até ali? Que pecado!”. Bem, ela jamais vai saber a alegria que fez ficar, aquela alegria que a gente nem sabe passar exatamente, aquela alegria que te deixa louco pra encontrar as pessoas que estavam contigo naquele lugar novamente para poder falar sobre ela, pois só essas pessoas sabem exatamente o que significa. Isso é A VIAGEM, isso é a essência dela. Não as fotos, não quantos lugares esteve.

-Chegou, olhou e viu.
Só dá para saber o que realmente será o roteiro da sua viajam estando nela. Não engesse sua viagem. Converse com os outros viajantes, principalmente os que estao a mais de alguns dias pela área. eles vão te mostrar fotos, dar as dicas necessárias e atualizadas, e sempre vai ter aquela pessoa que não sei muito bem definir como, vai usar uma foto ou uma frase mágica que vai te fazer querer ir na mesma hora para um determinado local. E na minha experiência, eram locais que nunca havia ouvido falar, e foram o ponto alto da minha viagem. Se isso acontecer com você, você é sortudo. Demais.

-Inspire-se, mas deixe a vida te levar.
Viaje porque se apaixonou por uma fotografia. Porque viu um filme. Porque se apaixonou por um jogador estrangeiro.Imagem Coloque esses objetivos na cabeça e vá. Colete lá suas informações e comece seu planejamento. Permita mudanças, quantas forem precisas. Não se preocupe, pois a energia gasta para se preocupar tampa milhares de possibilidades passando por nós que resolveriam o problema. Veja muitas fotos. Não acredite 100% em avaliações de sites. Leia livos passados naqueles lugares, escute musicas feitas para o lugar.

Na real, isso seria aplicável para a vida toda mesmo. Eterno exercício de se virar…