Dicas para os intercambistas

Hello people

Bom, quando se fala em intercambio logo vem uma lista enorme de ‘palavras-chave’ para pesquisar, se informar e o mais importante: tomar todas as precauções possíveis, por isso em nossas pesquisas pela internet, encontramos algumas dicas que devem ser evitados por nós intercambistas. Take a look!

1- Viver apenas com brasileiros. Sei que esse assunto é polêmico, mas estamos falando de um processo chamado intercâmbio CULTURAL de viagem ao exterior. Não é uma troca de cultura entre um baiano e um gaúcho, ou um mineiro e um pernambucano. Acredito que devemos administrar nosso tempo tanto para novas amizades brasileiras como também para relacionamento pessoal, profissional, social, de qualquer natureza com nativos, para aí sim ter uma troca cultural digna de um intercâmbio.

2- Não estar aberto a diversidades culturais. Por mais que você queira entrosamento com estrangeiros, se você não respeitar os costumes dos estrangeiros, será também rejeitado. Morei com coreanos, trabalhei com indianos, estudei com franceses, joguei bola com italianos e tive amigos irlandeses. Em cada um observei comportamentos que eu poderia interpretar como falta de respeito no Brasil, mas sei que são os costumes deles. Como acredito que tenha acontecido o contrário também, sobre meu comportamento para com eles.

3- Viajar sem assistência e seguro viagem. Alguns países nem exigem o seguro, mas nunca aconselharei alguém a viajar sem. Lembrando que como não somos cidadãos do país em que estamos vivenciando um intercâmbio, não temos direito a serviços públicos de saúde, salvo alguns casos diplomáticos. Caso formos levados a um hospital público, seremos obrigados a pagar pelos serviços que não são nada baratos. Assistências e Seguros Viagem custam a partir de €7,00 por semana e pode lhe salvar de despesas de até R$180.000,00 (a depender do plano).

4- Não controlar os gastos, principalmente dos primeiros meses. Sei que tudo na Irlanda é mais barato que no Brasil e, algumas vezes, de melhor qualidade. Mas o dinheiro investido em eletrônicos, artigos esportivos e até mesmo em moto ou carro no início do seu intercâmbio pode fazer falta mais a frente.

5- Viajar sem antes nem procurar saber sobre o país de destino. Leia, procure saber, pergunte ao seu agente tudo que lhe deixa curioso sobre o seu destino. Assim você vai ficar preparado e saber o que fazer ou não fazer em determinadas situações. Programe-se, faça um passo-a-passo das primeiras semanas e não perca tempo do seu precioso intercâmbio.

6- Não procurar uma agência especializada no destino do seu intercâmbio. Há tantas agências de intercâmbio no Brasil, mas são poucas mesmo que são especializadas no seu destino escolhido. Quando falo em agência especializada falo no sentido de conhecer tudo sobre o país, ter uma base de apoio aos intercambistas (um escritório ou equipe de plantão) e não apenas firmar convênio com escolas e enviar o estudante. É preciso ter um pós-venda, um suporte completo, um pacote de benefícios e oferecer oportunidades no país de destino ao intercambista.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s